Thursday, February 02, 2006

Ana Júlia


Chama-se Ana
Talvez fosse Severina
Carioca, nordestina
Beatriz ou Juliana
Esta é Ana

E ela ama
Ama Ana violada
Em seu íntimo humilhada
Alma, mesa, banho e cama
Mas ela é Ana






Já não se engana
Ana fibra, Ana forte
Ana vida, Ana morte
Ana dor que dela emana
Ana

Do começo ao fim é Ana
Como Hannah um palíndrome
Cara doença, uma síndrome
De não padecer e ter gana
Ana é

Ana, Naa, Aanagrama
Ana multifacetada
Anjo ou demônio encarnada
Minha, tua, nossa hermana
Ana é mulher


Para as Anas, as Júlias, Julianas da vida.

3 comments:

A. said...

Olá... só pra avisar que comentei no (In) utilidades públicas.

Beijos e obrigado pela visita,

A/

Dandara said...

não pode ser pra dandara também não?
ah, vou não!
tem uam festa de 15 anos hoje..

Dandara said...
This comment has been removed by a blog administrator.