Saturday, February 25, 2006

Gabo


A luz é como a água
Jóia cristalina
Que renova e anima
Purifica e acalma




Rebenta enorme represa
De sentimento contido
Encharca o solo garrido
Semeia amor e beleza

Transforma o dia tristonho
Prisma multicolorido
Basta um feixe dividido
E tudo torna-se sonho

Por onde navego inteira
Pés na proa, olhar no mar
Sem medo de me afogar
Em noites de lua cheia

Porque a luz é como a água
E com ela se confunde
Mistura-se e se funde
Refletindo a minha alma

2 comments:

Huguinho said...

terminou aquele =D
q bom!
MilKisses, até quinta!

eu invertida said...

Esse poema tava parecendo você decide, todo dia eu inventava um final do qual acabava não gostando, até que voltando sozinha de natal, com uma coisinha fofa de 2 anos me olhando e rindo, consegui ficar um tanto satisfeita com o desfecho que escrevi. Espero que tu tenhas gostado huguito. :)